Publicidade

"Risada de Bolsonaro não é de alívio, mas de temor", diz Omar Aziz

Presidente da CPI da Covid comentou as declara√ß√Ķes do senador Fl√°vio Bolsonaro (Patriota-RJ), nesta quarta-feira (20/10). Segundo o filho do chefe do Executivo, relat√≥rio final da comiss√£o seria motivo de "gargalhada"

Por Jorge Vasconcellos em 20/10/2021 às 17:48:32
(crédito: Edilson Rodrigues/Agência Senado)

(crédito: Edilson Rodrigues/Agência Senado)

O presidente da Comiss√£o Parlamentar de Inquérito (CPI) da covid-19, senador Omar Aziz (PSD-AM), disse nesta quarta-feira (20/10) que o presidente da República, Jair Bolsonaro, "deu gargalhadas n√£o por alívio, mas por temor" das possíveis repercuss√Ķes do relatório final da comiss√£o, lido hoje. Ele comentou as declara√ß√Ķes feitas horas antes pelo senador Fl√°vio Bolsonaro (Patriota-RJ) de que o documento seria motivo de muitas risadas do chefe do governo.

"Presidente, o país precisa de afeto, e as imputa√ß√Ķes que est√£o sendo feitas contra a sua administra√ß√£o e contra a sua pessoa s√£o imputa√ß√Ķes muito sérias. Rir neste momento n√£o creio que seja uma risada de alívio; pelo contr√°rio, a sua risada é de temor, porque a justi√ßa vem. Vem pelos homens, e vem pela justi√ßa divina", declarou o Aziz.

O parecer do relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL), indicia Bolsonaro por nove delitos, entre os quais crime contra a humanidade e epidemia com resultado morte.

Fl√°vio Bolsonaro, ao ser questionado por jornalistas sobre como seu pai reagiria ao relatório CPI, respondeu que o mandat√°rio daria "aquela gargalhada dele". O senador chegou a simular a risada característica do presidente da República.

Omar Aziz disse ainda que a CPI far√° de tudo para que o relatório final n√£o seja engavetado por nenhuma autoridade. "Presidente, a gente tem respeito pelo cargo de Vossa Excel√™ncia. Vossa Excel√™ncia é a maior autoridade deste país. Vossa Excel√™ncia, tenha certeza que nós n√£o vamos nos permitir que nenhum cidad√£o, seja a autoridade que for, ache que pode engavetar esse relatório", disse o senador do Amazonas.

"Esse relatório, a partir de agora, ser√° debatido no Brasil, nas universidades; vai servir de tese para muitos mestrados. A partir de agora, ele passa a ser o relatório, n√£o da CPI, mas o relatório das vítimas covid, dos mais de 600 mil brasileiros mortos, dos sequelados", acrescentou.

Fonte: Correio Braziliense

Comunicar erro
Publicidade

Coment√°rios

Publicidade