Publicidade

RN cria área de proteção ambiental de cavernas na região do Alto Oeste

Medida foi oficializada por decreto estadual. Área do Monumento Natural Cavernas de Martins (Mona) contempla os municípios de Martins, Umarizal e Portalegre.

Por G1 RN em 02/08/2022 às 17:56:14
Caverna em Martins faz parte da área de proteção criada pelo estado. - Foto: Raiane Miranda

Caverna em Martins faz parte da área de proteção criada pelo estado. - Foto: Raiane Miranda

O Rio Grande do Norte agora tem uma area de conservação estadual de proteção integral na região do Alto Oeste: o Monumento Natural Cavernas de Martins (Mona).

A criação oficial da reserva ocorreu com a publicação do Decreto nº 31.174 na última sexta-feira (29).

A região tem mapeadas 92 cavidades naturais. Desse total, 78 são cavernas que apresentam registro fóssil, pinturas rupestres e uma grande diversidade biológica.

A área é de 3.538,45 hectares de bioma caatinga e um perímetro de 39,14 km. Além de Martins, o MONA abrange os municípios de Umarizal e Portalegre, que estão na Zona de Amortecimento, área estabelecida ao redor da unidade de conservação.

Placas indicam área do Monumento Natural das Cavernas de Martins. - Foto: Raiane Miranda

Diretor do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), Leon Aguiar explica que a partir de agora a área receberá proteção integral das cavernas, da caatinga, bem como uma maior atuação do órgão.

A subsecretária de política e gestão turística da Secretaria de Estado do Turismo, Solange Portela, disse que a medida visa a valorização e divulgação de Martins como destino turístico no RN.

"Essa iniciativa fomenta o turismo ecológico da região do Alto Oeste e fortalece o desenvolvimento sustentável do estado, aliando às outras ações da Setur como recém criação da Rota do Frio, que Martins integra."

São atrativos conhecidos de Martins, município serrano distante 370km da capital, a Pedra do Sapo, a Pedra Rajada e a Casa de Pedra, que é a segunda maior caverna em mármore do Brasil, e a maior do RN em volume interno, destacando-se em meio à vegetação de caatinga.

Segundo o governo, a criação do Mona promove a proteção de espécies da fauna e da flora, enfrentamento às mudanças climáticas, ordenamento e estruturação da visitação e do turismo e incentivo às práticas sustentáveis de agricultura e pecuária.

"Atualmente, estamos focados em criar outras áreas de conservação. Estamos estudando pelo menos 10 potenciais áreas que também podem ser tornadas áreas de conservação", pontuou Leon Aguiar.

Caverna em Martins, RN - Foto: Raiane Miranda

Estruturação

Além de oficializar a criação da nova área de Conservação Estadual, o Decreto instituiu ainda o conselho gestor do Mona Cavernas de Martins - órgão público colegiado, de caráter consultivo e integrante da estrutura desconcentrada do Idema.

O grupo, formado por representantes da sociedade civil e do poder público, deverá ser presidido pelo representante do Idema. A formação ainda será publicada em portaria do órgão.

O local também receberá um Ecoposto - sede administrativa da Unidade – que deverá ser construído com materiais sustentáveis e contará com mirante, sala multimídia e de exposição, auditório, dormitório, banheiros, cozinha e administração.

O espaço deverá ser usado para reuniões e encontros do Conselho Gestor da Unidade, além de ser um local para os pesquisadores e estudantes realizarem pesquisas científicas.

Fonte: G1 RN

Comunicar erro
Publicidade

Comentários

Publicidade