Publicidade/DigiSat

Lula diz esperar aprovação da tribut√°ria e fala em "crise de arrecadação"

"Eu sempre respeito deputado porque ele não √© obrigado a votar no que eu quero. Se essa mudança √© para ajudar a melhorar o projeto, por que não acatar?", defendeu o presidente

Por Ingrid Soares em 08/11/2023 às 16:07:55
Presidente Lula discursa durante assinatura da Ordem de Serviço de Duplicação da BR-423 (PE) - (crédito: Ricardo Stuckert/PR)

Presidente Lula discursa durante assinatura da Ordem de Serviço de Duplicação da BR-423 (PE) - (crédito: Ricardo Stuckert/PR)

O presidente Luiz In√°cio Lula da Silva disse nesta quarta-feira (8/11) esperar a aprovação da reforma tribut√°ria. A sessão no plen√°rio do Senado para votar o texto est√° marcada para esta tarde.

"Eu espero que tenhamos a aprovação da reforma tribut√°ria hoje. No plen√°rio amanhã", apontou o petista durante evento de assinatura da ordem de serviço da duplicação da BR-423 (PB), no Pal√°cio do Planalto.

O chefe do Executivo disse também que o governo deve estar aberto às sugestões dos parlamentares durante as discussões de propostas no Parlamento. "Eu sempre respeito deputado porque ele não é obrigado a votar naquilo que eu quero tal como eu mandei. É normal que um deputado, ao ler o PL no Congresso, fale 'não concordo com tudo isso aqui. Acho que tem que mudar um artigo'. Se essa mudança é para ajudar a melhorar o projeto, por que não acatar?", questionou.

A proposta foi aprovada ontem na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Para aprovar a reforma, o governo precisar√° de dois terços do total de parlamentares, ou seja, 49 votos favor√°veis. O texto tem que ser aprovado em dois turnos, previstos para esta quarta-feira, e, depois, retorna à C√Ęmara, por causa das alterações feitas pelos senadores.

Por fim, Lula voltou a dizer que nenhum município receber√° menos repasse do que o recebido em 2022.

"Mandamos um projeto de lei garantindo que, nessa crise de arrecadação que estamos tendo, a gente não vai permitir que nenhum prefeito receba menos do que recebeu em 2022. Também vamos repor [a receita] para que os governadores possam governar", afirmou.

Fonte: Correio Braziliense

Comunicar erro
Publicidade/Eletrotech

Coment√°rios

Publicidade/Armarinho Morais