Publicidade

MEC: Cármen Lúcia envia à PGR pedido para Bolsonaro ser investigado

Ex-ministro Milton Ribeiro disse em ligação que foi avisado pelo presidente Bolsonaro sobre operação da Polícia Federal

Por Luana Patriolino em 27/06/2022 às 18:58:49
(crédito: Nelson Jr./SCO/STF )

(crédito: Nelson Jr./SCO/STF )

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), encaminhou à Procuradoria-Geral da República (PGR) um pedido do deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) para que o presidente Jair Bolsonaro (PL) seja incluído na investigação que apura um suposto esquema de corrupção no Ministério da Educação.

O ex-ministro do MEC Milton Ribeiro foi preso na semana passada pelos supostos envolvimentos dele nos crimes de corrupção passiva e tráfico de influência em um um esquema para liberação de verbas da pasta.

Reginaldo Lopes argumenta ser preciso apurar se houve envolvimento do chefe do Executivo. Em uma gravação autorizada pela Justiça, Ribeiro disse que foi informado por Bolsonaro sobre a busca e apreensão da PF. Agora, cabe à Procuradoria analisar se há indícios para abrir uma investigação contra o presidente.

Investigação MPF

Na última sexta-feira (24), o Ministério Público Federal (MPF) divulgou uma manifestação apontando que Jair Bolsonaro interferiu no caso do ex-ministro Milton Ribeiro. O caso foi encaminhado ao STF, sob relatoria de Cármen Lúcia.

O MPF indica a suspeita dos crimes de violação de sigilo funcional e favorecimento pessoal. Milton Ribeiro foi solto após o desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), revogar a prisão preventiva do ex-ministro e dos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura.

Fonte: Correio Braziliense

Comunicar erro
Publicidade

Comentários

Publicidade/Armarinho Morais