Publicidade

UIRAÚNA-PB: MPPB instaura Inquérito Civil contra Segundo Santiago para apurar suposto desvio de recursos públicos em sua gestão em 2020.

Por Francisco Marcos Pereira em 20/10/2021 às 18:13:47
Segundo Santiago, ex-prefeito de Uiraúna; Foto: Resenha Polítika

Segundo Santiago, ex-prefeito de Uiraúna; Foto: Resenha Polítika

O Ministério Público da Paraíba, resolveu instaurar nesta quarta-feira, 20 de outubro, um Inquérito Civil Público Nº 046.2021.001373, contra o ex-prefeito de Uiraúna, Segundo Santiago.

O órgão resolveu instaurar o inquérito após receber a Notícia de Fato Nº 046.2021.001373, registrada na Promotoria de Justiça a partir de delação formulada pelos vereadores do grupo de situação de Uiraúna. De acordo com o Promotor de Justiça Eduardo Luiz Cavalcanti Campos, a denúncia reportou fato suficientemente informado, evidenciando suposto ato de improbidade administrativa praticado pelo ex-prefeito, o Sr. José Nilson Santiago Segundo.

O Ministério Público da Paraíba recebeu na denúncia informações recebidas no sentido de que Segundo Santiago teria liberado a quantia de R$ 6.000,00 (seis mil reais) para pagamento antecipado de supostos serviços de pintura e retoque em uma casa onde funcionava a Secretaria de Agricultura do Município e Departamento de Tributos, poucos dias antes do término de seu mandato, sem que os serviços tivessem sido realizados.

Uma Nota de Empenho de Nº 5340 e o respectivo comprovante de pagamento anexados aos autos, tendo como beneficiário o Sr. José Jarbas Sobreira, não deixam dúvidas de que realmente o pagamento foi realizado sem que o serviço sequer tivesse sido iniciado. O referido valor foi posteriormente destinado ao servidor público municipal de Uiraúna, o Sr. José Feitosa da Silva, conhecido como Val de Chicão, servente municipal, conforme consta na denúncia, na pesquisa no portal do SAGRES e nas conversas de whatsapp entre os senhores José Jarbas Sobreira e José Feitosa da Silva.

Considerando a resposta do ex-prefeito José Nilson Santiago Segundo, no sentido de que fez um acordo com o representante do proprietário do imóvel, deixando a reforma já paga para ser realizada na próxima gestão e que o Sr. José Feitosa da Silva estava livre para fazer trabalhos particulares quando não estivesse no exercício de suas funções, inclusive trabalhar em parceria para o Sr. José Jarbas Sobreira, sendo este o responsável por realizar os serviços logo que o imóvel fosse desocupado, onde não resta nenhuma dúvida de que foi realizado o pagamento antecipado, referente aos serviços de pintura e retoques no referido imóvel e que até o presente momento o serviço não foi devidamente prestado, o Promotor de Justiça resolveu instaurar o inquérito para apurar os supostos desvios de recursos públicos pelo ex-prefeito Segundo Santiago.

Fonte: Da Redação do Portal Nordeste

Comunicar erro
Publicidade

Comentários

Publicidade