Publicidade

Rio Grande do Norte tem 190 mil pessoas com segunda dose da vacina contra Covid atrasada

Principal vacina atrasada é a de Oxford/AstraZeneca, que tem intervalo de dois a três meses entre as doses.

Por G1 RN em 19/10/2021 às 16:28:49
Vacina contra a Covid - Foto: Raíza Millhomem/Prefeitura de Palmas

Vacina contra a Covid - Foto: Raíza Millhomem/Prefeitura de Palmas

O Rio Grande do Norte tem 190.890 pessoas com a segunda dose da vacina contra a Covid atrasada.

Os dados são desta terça-feira (19) e constam no RN+ Vacina, plataforma utilizada pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) para monitorar a imunização no estado.

Dos atrasados, 56.600 estão em Natal. Em Mossoró, segunda maior cidade do estado, são 17.395 atrasados.

De acordo com os dados da plataforma, a maioria dos atrasados são os que receberam a primeira dose de Oxford/AstraZeneca: 92.161. Os da Pfizer são 36.892 atrasados e 22.191 da CoronaVac.

São considerados com a segunda dose atrasada aquelas pessoas que já podem receber a segunda dose do imunizante, mas ainda não buscaram tomar o imunizante.

Atualmente, no estado, já recebem vacinas todo o público adulto e adolescentes acima de 12 anos - esses apenas com doses da Pfizer.

Entre as vacinas aplicadas, a Oxford/AstraZeneca e Pfizer, as que têm mais atraso, possuem um intervalo entre dois e três meses entre as duas doses, enquanto a CoronaVac o intervalo é de 28 dias.

Recentemente, a Sesap também informou, com base nos dados da plataforma, que outras 81 mil pessoas estão com a dose de reforço contra a Covid em atraso.

Na última semana, a Sesap reduziu o tempo de aplicação da dose de reforço para cinco meses. A professora da UFRN, Janeusa Trindade de Souto, que é doutora em imunologia básica, inclusive reforçou que é fundamental que todas as pessoas que estão com a dose atrasada se vacinem - seja com segunda ou a dose de reforço -, já que a maioria da internações atuais são de idosos que não completaram o ciclo vacinal.

O estado também registou na semana passada mais 129 casos da variante delta.

Fonte: G1 RN

Comunicar erro
Publicidade

Comentários

Publicidade