Publicidade/DigiSat

"Eu estaria no lugar do Boninho", avalia Alexandre Frota sobre carreira

Sempre envolvido em polêmicas, o ex-deputado federal Alexandre Frota fez uma análise de sua trajetória profissional no programa “Fofocalizando” nesta terça-feira, 20, e afirmou que "se eu tivesse me mantido na TV Globo, se eu tivesse tido cabeça, sido equilibrado, hoje o BBB, eventos especiais, estariam todos na minha mão.

Por Francisco Marcos Pereira em 20/06/2023 às 17:49:36

Sempre envolvido em polêmicas, o ex-deputado federal Alexandre Frota fez uma análise de sua trajetória profissional no programa “Fofocalizando” nesta terça-feira, 20, e afirmou que "se eu tivesse me mantido na TV Globo, se eu tivesse tido cabeça, sido equilibrado, hoje o BBB, eventos especiais, estariam todos na minha mão. Eu estaria no lugar do Boninho", disse o ator a Léo Dias, apresentador da atração do SBT. Logo no início da entrevista, ele ressaltou que muitos críticos não analisam sua carreira completamente, mas apenas a partir de sua participação em filmes de conteúdo adulto. "Uma coisa que me incomoda muito é que eu tenho um passado e um passado de sucesso na televisão. Mas parece que as pessoas acham que eu comecei ontem e querem que a minha carreira seja do pornô para cá".

Além da carreira, o artista tratou de seu casamento com a atriz e dançarina Claudia Raia. Ele disse que o período é comentado mesmo após mais de trinta anos do término. "Ela fala que foi um grande erro, mas ela curtiu muito aquele casamento, ela foi extremamente apaixonada, gostou muito das noites que teve comigo, nunca reclamou com relação a isso. O que eu acho engraçado é que eu me separei da Claudia Raia em 1988. Não só as pessoas (falam disso até hoje), como ela. Ela não me tira da cabeça". E completa: "foram três anos namorando, depois mais três anos casados e, no final, todo mundo se traiu. Ela me traiu com o (Raul) Gazolla“.

Sobre sua participação em filmes pornô, uma das partes mais marcantes e polêmicas de sua carreira, Frota disse que recebeu quantias volumosas pelos trabalhos. “O que você mais gosta de fazer? É sexo. Vou procurar uma produtora de filme pornô… Sempre fui assim, não tenho medo de descer onda. Era a opção mais fácil. Ganhei muito dinheiro. Dinheiro forte." O ator disse ter pedido R$ 500 mil e um apartamento à produtora de filmes e conta que usufruiu da residência onde fez as primeiras gravações. "Quando acabou, depois de uma semana, falei 'quero ficar nessa casa'. Trouxe umas namoradas e depois descobri que a casa era do Wolf (Maya)." A respeito do diretor e de declarações que deu sobre ele recentemente, enfatiza: "nunca falei que o Wolf (Maya) me assediou. Eu não considero um assédio… Agora, ele me chamou de 'deplorável'. Mas não desmentiu".

Fonte: Jovem Pan

Comunicar erro
Publicidade/Eletrotech

Comentários

Publicidade/Armarinho Morais