Publicidade/DigiSat

Marina sobre articulação de MP: "Não est√° f√°cil de manejar"

"√Č um momento dif√≠cil para o nosso governo, em que uma parte do Congresso, que √© a maioria, quer impor ao governo eleito do presidente Lula o modelo de gestão do governo Bolsonaro", disparou

Por Tainá Andrade em 25/05/2023 às 15:54:26
(crédito: Valter Campanato/Agência Brasil)

(crédito: Valter Campanato/Agência Brasil)

A ministra do Meio Ambiente e Mudanças Clim√°ticas (MMAMC), Marina Silva, declarou nesta quinta-feira (25/5) que h√° uma imposição, pela maioria de parlamentares, do modelo de gestão do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ao governo de Luiz In√°cio Lula da Silva (PT). Segundo ela, a articulação não tem sido "f√°cil de manejar".

"É um momento difícil para o nosso governo, em que uma parte do Congresso, que é a maioria, quer impor ao governo eleito do presidente Lula a gestão, o modelo de gestão do governo Bolsonaro", disparou.

Ela disse respeitar a "soberania" e a "autonomia" do Congresso, mas afirmou que h√° conversas internas governamentais para combater a continuidade do avanço da Medida Provisória (MP) de estruturação da Esplanada dos Ministérios, que esvazia principalmente as pastas do Meio Ambiente e dos Povos Indígenas (MPI).

"Ontem, tive uma reunião com nosso ministro (Alexandre) Padilha (Relações Institucionais). Não est√° sendo uma situação f√°cil de manejar, porque o governo não tem a maioria dentro do Congresso e isso é notório. Estamos trabalhando, é o último momento para preservar a decisão do presidente Lula, obviamente que o Congresso é soberano e, na democracia, a gente respeita a decisão do Congresso", declarou Marina.

A ministra disse ainda não considerar a decisão de ontem (24) a batalha final. Garantiu que as conversas continuarão até a próxima terça-feira (30), que é quando a MP poder√° chegar ao Plen√°rio. "Ainda temos até terça-feira para dar continuidade aos di√°logos e obviamente que o di√°logo interno do governo est√° acontecendo também. É um momento difícil para o nosso governo", ponderou.

Fonte: Correio Braziliense

Comunicar erro
Publicidade/Eletrotech

Coment√°rios

Publicidade/Armarinho Morais