Publicidade/DigiSat

"Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo" em alta, estrelas do pop em baixa: veja o que esperar do Oscar 2023

Por Francisco Marcos Pereira em 05/03/2023 às 11:17:45

O Oscar 2023 acontecerá na noite do próximo domingo, 12, em cerimônia no Dolby Theatre, em Los Angeles, nos Estados Unidos. Os membros da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas escolherão os vencedores das 23 categorias. Ao contrário de outros anos, grandes blockbusters como “Top Gun: Maverick” e “Avatar: O Caminho da Água” estão entre os indicados. Entretanto, o grande favorito da noite é “Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo”, que concorre em 10 categorias, com 11 indicações — em atriz coadjuvante, o filme emplacou duas concorrentes: Jamie Lee Curtis e Stephanie Hsu. Outro filme que deve se destacar é “Nada de Novo no Front”, produção alemã que ganhou força e aparece como principal adversário de “Tudo em Todo Lugar” nas principais premiações. Já a categoria de melhor canção original se destaca por reunir neste ano composições de duas das maiores estrelas do pop: Lady Gaga (“Top Gun Maverick”) e Rihanna (“Pantera Negra: Wakanda Para Sempre”). Confira abaixo quais devem ser os principais destaques do Oscar.

“Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo” desponta como favorito

Um dos filmes mais aclamados pelo público em 2022 aparece como favorito aos principais prêmios da noite. Trata-se de “Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo”, que mistura comédia, drama e ficção científica para mostrar diversas versões da protagonista Evelyn (Michelle Yeoh). Apesar da derrota no Bafta para “Nada de Novo no Front”, o longa que explora o multiverso conquistou o prêmio do Sindicato dos Produtores e o Critic’s Choice Awards, além da recente vitória no SAG (Sindicato dos Atores). Os diretores Daniel Kwan e Daniel Scheinert também saíram vitoriosos em diversas premiações, incluindo a do sindicato. A avalanche de troféus credencia o time como favorito na disputa de duas das principais categorias na noite (melhor filme e melhor diretor). A produção também detém o favoritismo para o prêmio de melhor ator coadjuvante, com Ke Huy Quan. Michelle foi indicada a melhor atriz, mas terá a pesada concorrência de Caye Blanchett, que protagonizou “Tar”.

Brendan Fraser e Austin Butler no páreo para melhor ator

Uma das grandes histórias do Oscar deste ano é a de Brendan Fraser, indicado ao prêmio de melhor ator pela perfomance em “A Baleia”. Vencedor no SAG (Sindicato dos Atores), ele despontava como favorito ao prêmio, mas viu Austin Butler, estrela de “Elvis”, ganhar força nas últimas semanas com a vitória no Bafta. O Globo de Ouro também foi para Butler, mas a estrela de “A Múmia” e “Endiabrado” conta com o apoio de diversos setores de Hollywood que se sensibilizaram com seu retorno ao cinema após enfrentar uma depressão. Colin Farrell (“Os Banshees de Inisherin”), Paul Mescal (“Aftersun”) e Bill Nighy (“Living”) correm por fora, com poucas chances reais de levar a estatueta para casa.

Rihanna e Lady Gaga serão esnobadas?

A categoria de melhor canção reúne duas das maiores cantoras da atualidade. Lady Gaga foi indicada pela música “Hold My Hand”, do filme “Top Gun: Maverick”, enquanto Rihanna foi lembrada por “Lift Me Up”, de “Pantera Negra: Wakanda Para Sempre”. Entretanto, as demais premiações apontam que as duas estrelas do pop serão esnobadas pela Academia. Isso porque a música indiana “Naatu Naatu”, feita para o filme “RRR”, venceu os outros prêmios e desponta como favorita. Ela será performada no Oscar, sendo interpretada por Rahul Sipligunj e Kaala Bhairava.

Veja o clipe de “Hold My Hand”

Veja o clipe de “Lift me Up”

Confira cena do filme “RRR” com perfomance de “Naatu Naatu”

Netflix deve quebrar domínio da Disney em animação

Com exceção do Oscar 2019, a Disney e a Pixar conquistaram os últimos prêmios de melhor animação, com filmes como “Soul”, “Viva – A Vida É uma Festa” e “Encanto”. Entretanto, neste ano a supremacia da empresa deve acabar. A Netflix chega como favorita com a versão de “Pinóquio” dirigida pelo mexicano Guillermo del Toro. O longa, filmado em stop motion, foi um dos grandes sucessos da plataforma e arrebatou prêmios como Bafta, Globo de Ouro e Critic’s Choice Awards. A principal ameaça ao Oscar da Netflix é “Red – Crescer É uma Fera”, que teve estreia direta no Disney+.

Filme argentino tenta desbancar favorito da Alemanha

Na categoria de melhor filme internacional, existe apenas um representante não europeu: “Argentina, 1985”, que conta a história do julgamento de líderes da ditadura militar que comandou o país entre 1976 e 1983. O longa foi aclamado pela crítica e pelo público e seria favorito em outras edições. Entretanto, o Oscar deverá ficar no Velho Continente, uma vez que “Nada de Novo No Front”, da Alemanha, desponta como franco favorito, concorrendo em outras oito categorias, incluindo a de melhor filme. “An Cailín Ciúin” (Irlanda), “Close” (Bélgica) e “EO” (Polônia) também estão no páreo. O longa sul-americano ganhou um ilustre torcedor nos últimos dias. Amigo de Ricardo Darín, estrela de “1985”, o craque argentino Lionel Messi revelou que está torcendo para seu país, campeão da Copa do Mundo de 2022, conquistar também a estatueta.

Fonte: Jovem Pan

Comunicar erro
Publicidade/Eletrotech

Comentários

Publicidade/Armarinho Morais