Publicidade

Novos casos de Covid-19 caem 21% em uma semana na PB, diz SES

SES alerta que, apesar a diminuição de casos na Paraíba, a vacinação, sobretudo das doses de reforço, precisa ser ampliada

Por Portal Correio em 24/01/2023 às 12:11:51
Foto: Reprodução/Secom-PB/Divulgação

Foto: Reprodução/Secom-PB/Divulgação

A apuração semanal da Secretaria de Estado da Saúde (SES) sobre os casos de Covid-19 na Paraíba, realizada na sexta-feira (20), revela 541 novos casos positivos e três pacientes internados pelo agravo entre os dias 14 e 20 de janeiro.

Em relação à semana anterior, nos últimos sete dias houve uma diminuição de 21,48% no registro de novos casos de Covid-19. O levantamento indica ainda a confirmação de três óbitos no período.

O secretário de Saúde do Estado, Jhony Bezerra, explica que a diminuição dos casos é observada como resultado do alcance da vacinação e das estratégias adotadas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI).

"Utilizar vacinas de fabricantes diferentes nas doses de reforço ampliou a proteção da população contra a doença, isso fica bastante claro quando observamos a situação de outros países que estão enfrentando dificuldades em controlar o número de infectados nos últimos dias", destaca.

Alerta para vacinação

A SES alerta que, apesar da diminuição de casos na Paraíba, a vacinação, sobretudo das doses de reforço, precisa ser ampliada, assim como o número de crianças que receberam as duas doses do esquema primário.

Até o momento, 60,14% da população acima de 12 anos buscou a 1ª dose de reforço contra Covid-19 e 30,93% das pessoas com 30 anos ou mais recebeu o 2º reforço. Essa situação, como afirma Jhony Bezerra, deixa a Paraíba em alerta para o possível aumento de casos de Covid-19.

"É importante que a população entenda que as doses de reforço são necessárias para garantir uma maior proteção para todos".

A SES reforça que os municípios são responsáveis pelas estratégias vacinais e devem facilitar o acesso às vacinas. Além das doses de reforço para adolescentes e adultos, já há orientação para oferecer a primeira dose de reforço para crianças a partir de 5 anos que tenham completado o esquema inicial há 4 meses ou mais.

Fonte: Portal Correio

Comunicar erro
Publicidade

Comentários

Publicidade/Armarinho Morais