Publicidade

Polícia Federal apura fraudes que geraram prejuízo de R$ 2,7 milhões à Previdência na Paraíba

Operação Syrus cumpriu dois mandados de busca e apreensão em endereços de investigados na cidade de Patos. Não houve prisões

Por Portal Correio em 23/11/2022 às 10:23:03
Foto: Reprodução/Divulgação/Polícia Federal

Foto: Reprodução/Divulgação/Polícia Federal

A Polícia Federal e a Coordenação de Inteligência Previdenciária deflagraram, nesta quarta-feira (23), a Operação Syrus, que apura a ocorrência de crimes previdenciários no Sertão do estado.

Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão em endereços de investigados na cidade de Patos. Não houve prisões.

De acordo com a Polícia Federal, o objetivo era colher provas para os autos de um inquérito policial que investiga um esquema de recebimento indevido de benefícios assistenciais (BPC/LOAS) e previdenciários com uso de documentos falsos.

As investigações foram iniciadas em 29 de julho de 2020 e tramitam na Delegacia de Repressão a Crimes Previdenciários, da Superintendência Regional de Polícia Federal na Paraíba.

Estima-se que o prejuízo aos cofres da Seguridade Social gira em torno de R$ 2.747.742,50, enquanto que o prejuízo evitado com a suspensão dos benefícios é de cerca de R$ 2.132.371,51.

Fonte: Portal Correio

Comunicar erro
Publicidade

Comentários

Publicidade/Armarinho Morais