Publicidade

Ceará tem mês de julho mais chuvoso em seis anos

Choveu 27,2 milímetros. A média para o mês é de 15,4 milímetros. A variação foi de 76,7% acima da média.

Por G1 CE em 03/08/2022 às 17:22:29
Região que mais registrou precipitação em julho foi o Litoral de Fortaleza, que compreende a capital, Beberibe e municípios da Região Metropolitana. - Foto: Fabiane de Paula/SVM

Região que mais registrou precipitação em julho foi o Litoral de Fortaleza, que compreende a capital, Beberibe e municípios da Região Metropolitana. - Foto: Fabiane de Paula/SVM

O Ceará registrou o mês de julho mais chuvoso dos últimos seis anos. De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), choveu 27,2 milímetros no mês passado. A média para julho é de 15,4 milímetros. A variação foi de 76,7% acima da média.

A região que mais registrou precipitação em julho foi o Litoral de Fortaleza, que compreende a capital, Beberibe e cidades da Grande Fortaleza. Ainda conforme a Funceme, em todo o mês choveu 78,9 milímetros, onde o esperado é 33,4%. Esse número se enquadra 136,4% acima da média.

- Foto: Reprodução/g1 CE

Previsão

Quarta-feira (3)

Céu variando de nublado a parcialmente nublado em todas as macrorregiões com alta possibilidade de chuva isolada no Litoral de Fortaleza, no Litoral do Pecém, na Jaguaribana e no Sertão Central e Inhamuns. Nas demais regiões, há baixa possibilidade de chuva isolada.

Quinta-feira (4)

Céu variando de parcialmente nublado a poucas nuvens em todas as macrorregiões com baixa possibilidade de chuva isolada no Litoral de Fortaleza, no Litoral do Pecém e no Maciço de Baturité. Na região Jaguaribana, no Cariri e no Sertão Central e Inhamuns, há alta possibilidade de chuva isolada.

Sexta-feira (5)

Céu variando de parcialmente nublado a poucas nuvens em todas as macrorregiões com baixa possibilidade de chuva isolada no Litoral de Fortaleza, no Litoral do Pecém e no Maciço de Baturité.

Situação hídrica do estado

Por conta das boas chuvas do primeiro semestre, o Ceará ainda conta com 13 reservatórios sangrando. Outros 53 estão com o volume acima de 90%. No entanto, 59 estão com a capacidade inferior a 30%.

O Castanhão, maior reservatório do país, tem atualmente 24,18% da sua capacidade, conforme a Cogerh; e o Orós, segundo maior do estado, 50,21%. Já o Banabuiú se encontra com 9,98%.

Fonte: G1 CE

Comunicar erro
Publicidade

Comentários

Publicidade