Publicidade

Comissão aprova convite para que Torres esclareça suposta interferência na PF

Requerimento foi aprovado pela Comissão de Trabalho, de Administração e de Serviço Público (CTASP), da Câmara, nesta terça-feira (28/6). Ministro Anderson Torres não é obrigado a comparecer

Por Victor Correia em 28/06/2022 às 20:19:32
(crédito: Ed Alves/CB)

(crédito: Ed Alves/CB)

A Comissão de Trabalho, de Administração e de Serviço Público (CTASP), da Câmara dos Deputados, aprovou nesta terça-feira (28/6) requerimento para convidar o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, a prestar esclarecimentos sobre possível interferência nas investigações da Polícia Federal (PF) que levaram à prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro.

O requerimento foi assinado pelos deputados federais petistas Bohn Gass (RS), Rogério Correia (MG) e Reginaldo Lopes (MG). Os parlamentares defendem que Torres preste esclarecimentos sobre possível interferência da cúpula da PF ou por integrantes do Executivo Federal. O requerimento foi aprovado pela Comissão e transformado em convite, ou seja, o ministro não é obrigado a comparecer.

O pedido vem após divulgação de mensagem do delegado Bruno Calandrini, responsável pelas investigações, na semana passada. A colegas, Calandrini afirmou que houve interferência na Operação Acesso Pago, que resultou na prisão provisória de Milton Ribeiro, para não transferir o ex-ministro a Brasília após sua prisão.

"Trata-se de uma informação grave, mas que não causa surpresa, na medida em que, contrariamente ao que afirma o Presidente da República, a Instituição Polícia Federal, desde a era [Sergio] "Moro" (que não deixa saudades), já vinha sendo pautada e/ou limitada, em suas ações, de modo a não contrariar, no trabalho investigativo, os interesses Presidenciais, de seus familiares e aliados", diz o requerimento.

Fonte: Correio Braziliense

Comunicar erro
Publicidade

Comentários

Publicidade